Bitcoin, Ether, e XRP Weekly Market Update 07 de setembro de 2020

O limite total do mercado criptográfico perdeu $48,5 bilhões de dólares de seu valor nos últimos sete dias e agora está em $323,7 bilhões. As 10 principais moedas estavam todas em vermelho durante o mesmo período, sendo o Polkadot (DOT) e o ChainLink (LINK) os de pior desempenho com 26 e 26,2% das perdas, respectivamente.

No momento da escritura, a Bitcoin Trader (BTC) está sendo negociada a $10.080 enquanto o éter (ETH) caiu para $340. O XRP do Ripple desceu para $0,235.

BTC/USD

Bitcoin subiu para $11.706 no domingo, 30 de agosto e atingiu o EMA de 26 dias no gráfico diário. A moeda recuperou com sucesso do suporte horizontal em $11.500 e fechou o período de sete dias com uma perda de 0,5 por cento.

O par BTC/USD começou a ser negociado na segunda-feira, atingindo $11.770 durante o intraday. O nível foi uma resistência estável no início de agosto e foi visto por muitos como o próximo alvo na frente dos touros, a fim de reacender o movimento ascendente. Ainda assim, o impulso não foi forte o suficiente e o preço foi rejeitado, caindo para $11.650.

O Bitcoin fechou o mês de agosto com um aumento de 2,5%.

A sessão de negociação de terça-feira, 1º de setembro, foi positiva para a moeda criptográfica mais popular. O preço disparou para $11.930, esmagou a resistência horizontal e chegou a atingir $12.000 durante o intraday. A moeda acrescentou 2,4% a seu valor.

O terceiro dia da semana veio com uma sólida correção. A bitcoin caiu para $11.393, o que resultou em um recuo de 4,5%. O maior suporte horizontal de 11.500 dólares foi quebrado, o que abriu a porta para um teste da área de 11.150 – 11.100 dólares.

Na quinta-feira, 3 de setembro, o par BTC/USD entrou em modo de queda livre. Ele caiu para $10.153, quebrou abaixo dos EMAs de 50 e 100 dias e apagou 10% de seu valor – sua maior perda de um único dia desde 12 de março.

A sessão de sexta-feira foi boa para touros, pois eles elevaram o preço para $10.445. Durante a intradiária, os ursos fizeram uma tentativa de quebrar abaixo do nível psicológico de US$ 10.000.

O fim de semana de 4-5 de setembro começou com uma vela semelhante, mas na direção oposta. O BTC mais uma vez fechou a $10.150 e até entrou na zona de quatro dígitos ($9.860 para ser mais preciso) na madrugada.

No domingo, a principal moeda criptográfica subiu para $10.262 e atingiu a EMA de 100 dias.

ETH/USD

O token ETH do Projeto Ethereum subiu para $429 no domingo, 30 de agosto, após ser negociado abaixo da linha de $415 por dez dias seguidos. Ele adicionou 7,7% a seu valor e fechou a semana 5% acima.

O altcoin líder continuou aumentando na segunda-feira, 31 de agosto e alcançou a linha de resistência mensal de US$ 434. A moeda subiu 25% mensalmente, já que os touros já estavam procurando registrar um novo ano até o momento alto.

Na terça-feira, o par ETH/USD formou uma grande vela verde e fechou em 476 dólares pela primeira vez desde julho de 2018. O preço quebrou logo acima da sólida zona de alta resistência de tempo entre $470-$460.

A sessão do meio da semana de quarta-feira, no entanto, provou que os touros já estavam perdendo força devido ao rápido aumento e as atividades de lucros combinados com as fortes resistências técnicas resultaram em uma forte queda. A ETH caiu para 439 dólares e apagou 7,7% de seu valor para o dia. Os rolamentos conseguiram até mesmo empurrar o preço para $416 durante o intraday – a próxima parada para baixo se a resistência mensal de $434 não se transformar em suporte.

Na quinta-feira, 3 de setembro, testemunhamos como ambas as linhas de $434 e $416 foram quebradas pela enorme selloff que atingiu o mercado criptográfico. O éter caiu para 381 dólares e apagou 13% de seu valor.

A sessão de sexta-feira foi altamente volátil. O par ETH/USD estava se movendo na faixa de $401-$360 antes de fechar com uma pequena vela verde para $385.

O primeiro dia da semana de trabalho veio com mais uma onda de pedidos de venda. O ETH caiu para $336 e quase atingiu o EMA de 100 dias no gráfico diário durante o intraday ($304).

No domingo, 6 de setembro, o maior altcoin subiu para 351 dólares e atingiu a próxima área de resistência.

XRP/USD

A ficha da empresa Ripple XRP recuperou do suporte horizontal a $0,275 no domingo, 30 de agosto e alcançou $0,282 depois de formar sua terceira vela verde consecutiva no gráfico diário. Fechou a semana anterior quase plana e ainda acima de sua linha de apoio mensal.

O par XRP/USD começou a ser negociado na segunda-feira, fazendo uma queda imperceptível para $0,281. Ainda assim, a moeda subiu 8% em uma base de 30 dias.

Na terça-feira, 1º de setembro, os touros conseguiram empurrar o preço para o limite superior do cluster de resistência mensal e semanal na zona de $0,29-$0,295. A mudança resultou em um aumento de 5%.

A sessão do meio da semana de quarta-feira, no entanto, foi o início de uma grande correção do mercado de criptogramas. A „moeda ondulada, em particular, apagou 6,4% de seu valor e mais uma vez atingiu a linha de $0,275. Seu preço flutuou na faixa de $0,304-$0,263 durante o intraday

Na quinta-feira, 3 de setembro, o XRP continuou a deslizar. Perdeu mais 11,4% e encerrou a sessão a $0,245.

O último dia da semana de trabalho veio com uma pequena vela verde a $0,254. A „ondulação“ atingiu os 50 dias de EMA nas primeiras horas de negociação, mas não conseguiu ultrapassá-la.

O fim de semana de 5-6 de setembro começou com outra queda – desta vez para $0,237 no sábado. A pressão dos ursos estava aumentando constantemente à medida que víamos o preço atingir a linha de suporte de $0,23 em algum momento do dia.

Então, no domingo, o XRP subiu para $0,24 depois que os vendedores foram mais uma vez rejeitados perto da linha horizontal acima mencionada.

Altcoin da Semana

Nosso altcoin da semana é TRON (TRX). Uma das maiores plataformas para aplicações descentralizadas adicionou 25% a seu valor nos últimos sete dias. Na verdade, o TRX foi a única moeda criptográfica na lista dos 20 maiores que registrou um aumento de preço para o período. Também subiu 53% mensalmente.

A moeda atingiu o pico de US$ 0,0477 na quinta-feira, 3 de setembro, alcançando o número 14 no top 100 do gráfico da CoinGecko com uma capitalização de mercado de aproximadamente US$ 2,24 bilhões.

A partir do momento em que foi escrito, Tron está negociando a 0,00000301 contra BTC no Binance

UFC Fighter ändert Twitter-Name, um die Halbierung des Bitcoinwertes zu fördern

Während sich Bitcoin (BTC) auf eine Blockbelohnung vorbereitet, die im nächsten Monat halbiert wird, tut mindestens eine prominente Persönlichkeit aus der Sportwelt ihren Teil zur Förderung des Ereignisses.

Ben Askren, ehemaliger Kämpfer der Ultimate Fighting Championship (UFC) und bekannter Bitcoin-Stier, hat den Anzeigenamen auf seinem Twitter-Account in „Bitcoin Halving May 13“ geändert. Askren hat mehr als 311.000 Follower.

Der Name und das Datum beziehen sich auf die offizielle Halbierung der Veranstaltung, die in etwas mehr als 36 Tagen stattfindet. Wenn die Gesamtzahl der Blöcke im BTC-Netz und bei Immediate Edge 630.000 erreicht, wird die „Halbierung“ die Blockbelohnung von 12,5 BTC auf 6,25 BTC reduzieren.

Erfahren Sie mehr über den Immediate Edge Bot

Askren unterstützt Bitcoin und Litecoin

Wie Cointelegraph berichtet hat, hat der Mixed Martial Arts (MMA)-Kämpfer eine Affinität zu digitalen Inhalten. Askren hat mehr als einmal in seinem Twitter-Account für Krypto-Währung geworben und erklärt, er habe „einfach mehr BTC gekauft“.

Der ehemalige UFC-Kämpfer wurde auch für die Förderung von Litecoin (LTC) bezahlt. Im Januar 2019 enthüllte Askren, dass er von der Litecoin Foundation für UFC 235 gesponsert wurde. Anschließend stellte er auf seinem Instagram-Konto Bilder mit einem T-Shirt mit Litecoin-Marke ein.

UFC-Partnerschaften mit Krypto-Unternehmen

Geschätzte fünf Millionen Menschen sehen sich die UFC-Veranstaltungen an, und die Liga hat sich kürzlich mit Dapper Labs, dem Unternehmen hinter dem CryptoKitties-Blockkettenspiel, zusammengetan, um digitale UFC-Sammelstücke auf den Markt zu bringen. Die Beziehung zwischen der UFC und Crypto reicht bis zu dem Zeitpunkt zurück, als Jon Fitch 2015 der erste MMA-Kämpfer wurde, der von der BTC bezahlt wurde.

Doch wie so viele andere Unternehmen, die mit Reisebeschränkungen konfrontiert sind und denen geraten wird, sich nicht in großen Gruppen zusammenzuschließen, hat die UFC angesichts der COVID-19-Pandemie viele Veranstaltungen eingestellt.